segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Apresentação

Olá, o meu nome é Luis Humberto William Lagos Teixeira Guedes, sou natural de Bagé onde trabalho como tradutor desde 1987 (minhas traduções são publicadas sob o nom de plume de William Lagos). Já verti obras de autores como Conan Doyle, C. S. Lewis, J.R.R. Tolkien, Honoré de Balzac, Victor Hugo, Truman Capote, Mark Twain, F. Scott Fitzgerald, Edgar Allan Poe, Lewis Carroll, entre muitos outros. Tenho vasta experiência no ramo da tradução e já consolidei parceria, em caráter free-lance, com algumas das melhores editoras do Brasil, tais como Rocco, Martins Fontes, Nova Fronteira, Geração, Aleph, Sextante, Ediouro e L&PM. Já traduzi 270 livros até setembro deste ano, perfazendo uma média superior a 10 livros por ano.
Já trabalhei muitos anos em uma universidade como professor de inglês, literatura norte-americana e inglesa, já fui juiz de paz, já fui ator de teatro e músico, então, posso dizer que tenho alguma experiência em diferentes áreas. Hoje, me dedico à tradução (se você precisa de uma tradução, pode fazer um contato que darei um orçamento). Porém, o que me move mesmo e me motivou a ter este espaço na Internet é a poesia. Estarei postando aqui, quase que diariamente, minhas poesias novas e antigas, que tem como temas os mais diversos assuntos, tais como o cotidiano, a morte, o mundo espiritual, a vida, a flora, a fauna, mitologia grega e por último, mas não menos importante, o amor.

7 comentários:

  1. Parabéns pelo excelente currículo e versatilidade. De nada adiantaria o talento que recebemos de Deus se não o desenvolvêssemos com determinação e aprimoramento cultural.

    ResponderExcluir
  2. Sua tradução aos Poemas que narram As Aventuras de Tom Bombadi "a poesia é o que se perde com a tradução", pois bem, seu trabalho com essa obra de Tolkien foi belíssima... Se perde a poesia, mas se perde pouco dado ao trabalho quase mágico de um bom tradutor. Parabéns pelo seu excelente trabalho.
    A propósito, suas poesias são de um encanto suntuoso.
    Aiya

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Cielli de Rivendell, somente agora abri a seção de comentários, um descaso imperdoável, mas não havia atinado como entrar em contato consigo. Agradeço muito sua gentileza. Os livros mencionados também estão entre meus prediletos, abraços, Bill.

      Excluir
    2. Prezada Cielli de Rivendell, somente agora abri a seção de comentários, um descaso imperdoável, mas não havia atinado como entrar em contato consigo. Agradeço muito sua gentileza. Os livros mencionados também estão entre meus prediletos, abraços, Bill.

      Excluir
  3. A sua capacidade de trabalho e a beleza da sua poesia causam-me admiração...mas o assunto é outro. Estudo em Portugal uma família de apelido Teixeira Guedes da qual alguns membros emigraram para o Brasil no fim do séc XIX ou início do séc XX Se o assunto lhe interessa contacte nogueiras41@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. Caro Agostinho,
    estranhamente, só agora percebi a existência de comentários em meu blog e como o seu trazia o email, decidi-me a entrar em contato. Segundo a tradição familiar, Luiz, Cypriano e outro irmão cujo nome não recordo, emigraram de Villarinho de São Romão, Villa Rica, Trás-os-Montes, no final do século XIX. Luiz e Cypriano se estabeleceram em Pelotas, no Rio Grando do Sul, depois Cypriano foi para Porto Alegre, enquanto o terceiro irmão foi para o Rio de Janeiro. Aparentemente, eu e minha irmã Berenice somos os únicos descendentes vivos do Avô Luiz Teixeira Guedes, que morreu de diabetes por volta de 1930, quando nosso pai Antonio Joaquim teria uns onze anos. Suas irmãs Lydia e Gracinda nao tiveram descendentes. Seu irmão Luiz teve um único filho, Joaquim Luiz, já falecido. Seu irmão José teve dois filhos, Clóvis, falecido sem filhos (talvez tenha tido algum fora do casamento) e Clélia, que teve dois ou três, mas nunca tivemos contato. Dos descendentes de Cypriano nada sei. Meu pai falava em Tia Thereza, não sei se irmã do seu pai ou viúva de Cypriano. Minha irmã Berenice é apenas Guedes, teve três filhos, nenhum neto até agora: eu sou Luis Humberto William Lagos Teixeira Guedes e tenho seis vilhos, três netos por enquanto, outro a caminho, sDq. Uso o nome artístico William Lagos, que é o de minha falecida mãe, porque Guedes é um sobrenome bastante comum e Lagos só conheço (de nome) um no Paraná, dois no chile e quatro nos Estados Unidos. Abraços, Bill.

    ResponderExcluir